Quinto VerOuvindo consagra a audiodescritora Andréia Paiva - TICTAG

Blog

Audiodescritora Andréia Paiva na sala de cinema com estofados vermelho. Ela segura dois troféus do V Festival VerOuvindo
06 maio, 2019

Quinto VerOuvindo consagra a audiodescritora Andréia Paiva

Por Brisa Teixeira –

O Quinto Festival VerOuvindo, realizado em Recife, de 23 a 28 de abril, reuniu profissionais das mais diversas acessibilidades comunicacionais – audiodescritores, intérpretes de LIBRAS e legendistas. O evento é um verdadeiro combustível para quem estuda e trabalha na área com a realização de Masterclass, apresentação de painéis científicos e mostra de filmes acessíveis.

O VerOuvindo, deste ano, também contou com a Mostra Competitiva de Curtas com Audiodescrição.  Estavam na disputa  21 filmes, nas categorias animação, documentário e ficção. A plateia pode votar na sua audiodescrição favorita por meio de cédulas em tinta, em fonte ampliada e em braille e teve também a escolha pelo júri técnico, formado por profissionais referência na área.

Um dos destaques da premiação do VerOuvindo foi a sul mato-grossense, Andréia Paiva, atriz, psicóloga, narradora, dubladora, audiodescritora, residente hoje em São Paulo. Ela foi premiada pela Audiodescrição do filme “Plantae” (melhor audiodescrição de animação, pelo júri técnico) e “Louça suja se lava em casa” (melhor audiodescrição de ficção, pelo júri técnico). A consultoria em audiodescrição do “Plantae” foi de Cristiana Mello Cerchiari; e de “Louça suja se lava em casa”, de Laercio Sant’Anna. Ambos os filmes tiveram a narração de Andréia.

Envolvida com a audiodescrição a aproximadamente sete anos, Andréia conta que, inicialmente, se interessou pela narração da audiodescrição. “Fui procurar cursos para me especializar e acabei conhecendo a Lívia Motta, na SP Escola de Teatro, fazendo um curso inicial de audiodescrição muito disputado na época”, lembra.

A partir daí, se apaixonou pela audiodescrição e passou a frequentar eventos acessíveis, como teatros, circos e filmes, e também não parou mais de estudar. Foi aluna da primeira turma da pós a formar especialistas em AD, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), concluindo o curso em 2015, com TCC  sobre desenho animado. Hoje, Andréia, colhe os frutos. Faz parte do time da Ver com Palavras Audiodescrição, coordenado por Lívia Motta, em que ela credita fonte de muitos aprendizados e principalmente incentivo.

Andréia conta que ama o teatro, sua base artística, e que suas experiências como atriz e produtora as ajudam muito para narrar e escrever os roteiros de Audiodescrição. “Por eu trabalhar com a voz e ser atriz, isso facilita muito o trabalho da Audiodescrição. Entendo que cada cena tem um clímax e que cada filme, cada peça tem a sua temática. É preciso destacar também que tudo é resultado de um trabalho em equipe”.

Além de atriz, Andréia é dubladora. Já atuou em espetáculos, performances, curtas e longas metragens. O seu mais recente trabalho no teatro foi como atriz e produtora de “A Palavra escrita no muro”, peça que fez parte da última edição do Festival Fringe, realizado em abril, em Curitiba, com sessão com audiodescrição, realizada por Lívia Motta.

Confira premiação completa, no site do Festival VerOuvindo 

JÚRI FEPEC
> Menção Honrosa:
Móbile Haikai, Lilian Werneck, Ficção, 20 minutos, 14 anos
Audiodescrição | Roteiro: Patrícia Gomes de Almeida; Consultoria: Aparecida Pereira Leite; Narração: Patrícia Gomes de Almeida

> Prêmio Melhor filme para reflexão:
Plantae, Guilherme Gehr, Animação, 10 minutos, Livre
Audiodescrição | Roteiro: Andréia Paiva; Consultoria: Cristiana Mello Cerchiari; Narração: Andreia Paiva

MENÇÃO HONROSA DO VEROUVINDO
A Pedra, Iuli Gerbase, Ficção, 19 minutos, Livre
Audiodescrição | Roteiro: Mimi Aragón; Consultoria: Rafael Braz; Narração: Diana Araújo Manenti

JÚRI POPULAR DO VEROUVINDO
Aluga-se um destino, Helena Prates, Ficção, 19 minutos, Livre
Audiodescrição | Roteiro: Fabrício Branchini Beltramini e Mariana Sabino; Consultoria: Luciane Maria Molina Barbosa; Narração: Mariana Sabino

JÚRI TÉCNICO
MELHOR AUDIODESCRIÇÃO DE ANIMAÇÃO
Plantae, Guilherme Gehr, Animação, 10 minutos, Livre
Audiodescrição | Roteiro: Andréia Paiva; Consultoria: Cristiana Mello Cerchiari; Narração: Andréia Paiva

MELHOR AUDIODESCRIÇÃO DE DOCUMENTÁRIO
Lições de rio e deserto, João Marcos Massote, Documentário, 21 minutos, Livre
Audiodescrição | Roteiro: Wagner de Godoy Caruso; Consultoria: Laercio Sant’Anna; Narração: Marcia Caspary

MELHOR AUDIODESCRIÇÃO DE FICÇÃO
Louça suja se lava em casa, Raoni Reis, Ficção, 18 minutos, 16 anos
Audiodescrição | Roteiro: Andreia Paiva; Consultoria: Laercio Sant’Anna; Narração: Andreia Paiva

 

Entre em contato

Tic Tag Comunicação & Educação Acessíveis - Prestação de serviços nas áreas de educação, editoração, comunicação e acessibilidade - Audiodescrição (AD) e Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE).